Aproveite  MAIS

Conteúdos EXCLUSIVOS

O que é rotogravura?

No mundo da indústria gráfica são utilizados diversos tipos de procedimentos de impressão. Entre eles, podemos citar a rotogravura que, apesar do nome diferente, é extremamente eficiente na impressão de grandes tiragens.


A rotogravura é um processo de impressão em que são utilizados diversos cilindros que possuem perfurações que transferem a tinta para o papel.


Esta técnica também pode ser chamada de sistema de baixo relevo, visto que, a imagem na matriz permanece em relevo mais baixo que a superfície do cilindro.


Como funciona o processo?

Usando várias unidades de impressão, trabalhando em conjunto, pode-se imprimir frente e verso do papel numa única operação, em várias folhas que farão a composição de jornal ou revista.

A gravação do cilindro tem um alto custo, não se prestando para gráficas de pequeno porte.

Antigamente era feita num processo similar ao das offsets, aplicando uma camada cromada no cilindro, só que com a imagem inversa, deixando livre de cromato as regiões onde haverá impressão.

Para reutilizar o cilindro aplicava-se uma camada metálica externa e raspava-se o cilindro para torná-lo novamente liso.

Atualmente, já temos máquinas que fazem a perfuração direta com laser de alta potência, fazendo uma gravação com qualidade muito superior.

Levando em conta que estes cilindros tem de 1,5 m a 4 metros e são feitos de metal maciço, pode-se ter uma noção do custo do processo.

Mesmo sendo muito caro, na tiragem que ele aguenta no máximo 10 milhões de impressões, sai muito mais barato do que chapas offset que tem a tiragem máxima 500 mil impressões) ou mesmo flexografia (tiragem máxima 1 milhão de impressões). Por isso este processo é muito usado em serviços que exijam altas tiragens e curtíssimos prazos de entrega, tais como jornais, revistas e embalagens.